domingo, 18 de janeiro de 2015

74. Feita pra mim

Luan On: 


Fui atrás de Melissa mas assim que cheguei na rua não a vi. Mostrei uma foto do celular ao segurança da balada e ele negou tê-la visto. Liguei várias vezes e nada dela atender. Voltei pra dentro e a galera estava na mesa bebendo. 


Luan: Pessoal a Melissa sumiu. - falei desesperado e eles me olharam preocupados. 

Pedro: Como assim sumiu? Ela não estava com você?

Luan: Eu estava tentando falar com ela mas ela não me respondia, aí foi pegar uma bebida, quando chamei ela pra dançar ela saiu disparada, fui atrás mas não a vi, nem ninguém a viu. 

Bruna: Tem calma Pi, liga pra ela. 

Luan: Já liguei e ela não me atende. Liga você Bruna. - Falei sentindo meus olhos arder com a possibilidade dela estar perdida por aí em perigo. 

Bruna: Vamos lá pra fora. - saímos da balada e ficamos ali na calçada. Melissa atendeu no terceiro toque e Bruna colocou no alta-voz. - Alô, Melissa onde você está? A gente vai embora daqui a pouco. - falou normal para que ela não notasse a nossa preocupação. 

Melissa: Eu já saí a algum tempo Bubu, estou andando. Podem ir, daqui a pouco também volto. - falou triste.

Bruna: Mas você está bem? 

Melissa: Não. Mas não quero falar disso agora Bubu. Eu vou desligar tá? - falou com voz de choro e isso apertou meu coração. 

Bruna: Avisa quando chegar no hotel e não demora cunha, por favor. - suplicou e Melissa desligou. 

Pedro: Ela está na praia. 

Luan: Como você sabe? 

Pedro: Você não ouviu o som do mar? Eu sei distinguir muito bem o som do mar como temos aqui na nossa frente ou no telefone. Ela deve estar andando na praia.

Luan: Eu vou correr essas praias então. - falei decidido e Pedro me segurou. 

Pedro: Eu vou com você.

Luan: Não precisa, eu tenho de encontrar ela sozinho, temos de conversar sério. Mas obrigado, viu? - agradeci e corri para o outro lado da estrada tirando as minhas vans e entrando na praia.  


Segui para o lado que ficava o hotel. Fui correndo e andando rápido já que é bem complicado correr na areia. A praia estava completamente vazia e o mar sereno. Andei uns bons 10 minutos e quando estava chegando á praia de frente para o hotel vi um vulto perto do mar. Era ela. Poderia estar escuro que mesmo assim reconheceria o seu jeito de andar e o seu corpo. Ela pontapeava a água e um soluço escapou de sua boca. Quis correr para a abraçar mas ela poderia não reagir bem. Eu fui um idiota em ter olhado aquelas mulheres, mas acho é instinto masculino olhar, e isso fez com que ela me provocasse e me deixasse puto da vida. A gente estava sendo orgulho demais. Ela caminhava lentamente e dei mais alguns passos cantando uma música que ela tanto gostava e que sem dúvida foi feita pra ela.


https://www.youtube.com/watch?v=0NvrCfXtGtc )

"São tantas milhas tanto espaço,
 Mas com você, sempre um pedaço de mim.
 Eu fico tão perto. 
 Mas se te vejo todo o dia, um beijo e acaba essa agonia.
 Seu jeito é o que mais me encanta em você. 
 Segurar a sua mão e voar além do céu,
 E correr ao seu lado sem destino fiel.
 Traçar nossos desejos por mais loucos que eles sejam,
 E fugir pro infinito sem que os outros percebam.

 Feita pra mim, tudo que sempre quis,
 Pra me fazer feliz.
 Trouxe o que faltava no universo que eu fiz.
 Feita pra mim, meu tesouro escondido.
 Compensou ter sofrido se no fim desse filme
 Te encontrei tão perfeita assim,
 Feita pra mim.


Quando comecei a cantar Melissa parou e ficou de costas escutando. Quando terminei ela continou assim me aproximei mais dela ficando apenas a dois metros de distância.


Luan: Me perdoa. - falei em suplica - Eu fui um completo idiota, eu não deveria ter olhado aquelas mulheres tendo a mais perfeita de todas ao meu lado. - Confessei. - Eu sou ciumento, eu sei disso. Mas isso é novo pra mim. - Ela se virou e me olhou confusa com as lágrimas descendo. - Eu nunca fui ciumento assim com ninguém, você pode perguntar para quem quiser, pra Paola por exemplo. - falei rápido - E você tem mais motivos para ter ciúmes e mesmo assim confia em mim e me aceitou com tudo isso. Eu juro que nem me reconheço quando vejo um homem te olhando ou você conversando com um. Mas eu sei porque sou assim com você.

Melissa: Porquê? - sussurrou.

Luan: Eu tenho um medo absurdo de te perder. - disse e uma lágrima teimosa desceu - Só de imaginar você me deixando dói. Dói como nunca nada me doeu antes. Mesmo sabendo que você me ama e que eu sou o seu primeiro e último amor, eu tenho medo de que você se interesse por outro e me deixe. Eu não sei viver sem você Mel. - deixei o choro que estava me sufocando sair - Eu sou assim um bobo ciumento porque você é a mulher da minha vida. E quando eu percebi isso fiquei com uma necessidade enorme de ter você sempre por perto, dizendo que me ama, que eu sou o seu sonho mais lindo. - chorávamos os dois soluçando - Só com você eu vejo o meu futuro. Me perdoa meu amor. - pedi desesperado e aqueles dois metros que nos separavam ficaram reduzidos a zero quando Melissa correu para me abraçar forte.




Melissa: Nos perdoamos Rafa. Eu também errei, não deveria ter provocado você. Eu não suporto estar brigada contigo. É como se algo estivesse me matando por dentro. - afaguei seus cabelos - Somos dois orgulhosos. - rimos.

Luan: Eu só quero cuidar de você e sentir todo esse amor a cada milésimo de segundo da minha vida. - sussurei-lhe e ela soltou-se um pouco até ficar a centímetros do meu rosto. Não precisamos de palavras e os nossos lábios se envolveram numa sincronia perfeita, éramos um do outro como sempre, ela me pertencia mais do que nunca. A minha menina, minha e só minha.

Mel: Não será preciso me convencer. - falou com um sorriso no canto da boca e eu não estava entendendo. Melissa se afastou e começou a se despir. Percebi o que ela queria dizer.

Luan: Perfeita pra mim - sorri anestesiado por a ver entregue como sempre a mim. Me despi e lhe peguei na mão correndo para o mar. Andamos até uma zona que cobria minha cintura. Só a Lua nos iluminava.

Mel: Eu te amo. - me beijou com necessidade e as minhas mãos começaram a passear pelas suas curvas.



Os meus dedos brincaram com os seus seios delicadamente. Melissa beijava meu pescoço e meu peitoral. Lhe beijei e desci para o seu colo enquanto uma mão descia para a sua intimidade. Melissa puxou meus cabelos me fazendo a olhar e devorou minha boca descendo uma mão até meu membro. Embora a gente estivesse na água o fogo que sentíamos juntamente com o desejo de sermos um não diminuiu a excitação. A peguei no colo e a penetrei devagar a fazendo gemer em meu ouvido. As suas pernas enlaçadas na minha cintura permitiam estocar com alguma facilidade. Parei o que fazia e com ela abraçada a mim andei um pouco para a costa mas ainda dentro de água, me sentei com Melissa na minha frente. A ajudei a movimentar-se e depois de trocarmos palavras carinhosas chegámos ao nosso clímax. Melissa me abraçou e eu ainda estava dentro dela. Selamos o momento com um beijo calmo e ternurento.


Mel: Você jogou baixo cantando a "Feita pra mim". - sorriu acariciando meu rosto.

Luan: Ela é sua e agora tenho certeza disso. Quando escrevi ela sonhava com a mulher que mudaria a minha vida e me amasse assim como você. Não gravei ela porque não tinha encontrado a tal. Mas agora mesmo tendo encontrado não vou gravar, ela é só sua e apenas sua. - os seus olhos brilharam e Melissa me beijou se movendo em mim.


O fato de ainda estar dentro dela reacendeu a excitação e o fogo. A virei a fazendo deitar na areia e me movi lentamente, queria fazer o momento perdurar. Ainda molhados nos vestimos, nus é que não poderíamos chegar no hotel. Ri com o meu pensamento e atravessamos a rua descalços mesmo. No hall os funcionários nos olhavam com uma cara estranha assim como a galera que nos esperava. Pqp, esqueci de avisar a Bruna.


Bruna: Só agora? - falou se fingindo de brava. - A gente aqui preocupado e vocês nem pra avisar.

Luan: Desculpa Bubu, eu esqueci. - sorri olhando Mel.

Pedro: Nossa, mas vocês são um casal bem estranho. Gostam de fazer as coisas em lugares diferentes né? - falou segurando o riso - Nem preciso dizer nada. Vocês estão molhados, cheios de areia, com um sorriso pós ... - fez uma pausa - Vocês sabem. Ainda bem que deixaram de ser teimosos. - riu e a galera o acompanhou. Melissa escondeu o seu rosto em meu braço e a abracei de lado.

Luan: A gente já se resolveu sim.

Marquinhos: Sério? Não querem brigar mais não? Melissa briga com ele aí, ninguém é obrigado a levar com a vossa melação a toda a hora.

Luan: Isso se chama dor de cotovelo Marcola. Arranja uma muié ué. - me defendi.

Mel: A Dany está solteira. - botou lenha na fogueira e o povo segurou o riso, Dany fuzilou com os olhos mas deixou um sorriso escapar, é talvez até rolaria algo.

Luan: Também acho, assim ninguém fica chupando dedo. - provoquei e Marquinhos me deu dedo.

Pedro: Bem, eu adorei conhecer todos vocês mas está na minha hora, amanhã nos vemos lá na praia, tenho umas atividades feras para vocês fazerem. - Se despediu de todos e beijou Ana Carolina que estava nas nuvens com aquilo. Mulheres sempre tão bobas, ri com meu pensamento e olhei Melissa que me olhava sorrindo, boba também.

Luan: Vamos subir moçada. Ah, os pais disseram que podíamos ir mais tarde, mas que eles vão logo de manhã. - Todos assentiram e entramos nos quartos. - Vamos tomar um banho minha gata, tirar essa areia toda do seu cabelo. - ri vendo o estado que a gente estava - Vem que eu te ajudo. - Pegámos nas nossas coisas e fomos para o banheiro. Depois de um banho quente cheio de carinho, ajudei Melissa a secar o cabelo e ela o meu. Nos deitamos e adormecemos prontos para mais um dia naquele paraíso.


Acordei com a luz do dia entrando na janela e Melissa não estava do meu lado, eram 7h da manhã. Onde ela estaria? Ouvi barulhos no banheiro. Corri para lá vendo Mel de joelhos vomitando.


Luan: Amor.- me abaixei ao seu lado segurando os cabelos e a testa. Melissa parou e se levantou limpando a boca. Coloquei pasta dos dentes na escova e lhe dei. - Está melhor?

Mel: Estou. Foi só um mal estar. - Voltamos para o quarto e lhe dei um copo de água.

Luan: Tem medicamente para o mal estar na sua bolsa amor?

Mel: Tem Rafa. - peguei e lhe dei.

Luan: Você mal comeu ontem, foi da vodka que você bebeu.

Mel: Não, eu fiquei bem quando bebi. Apenas acordei sentindo calafrios e corri para o banheiro. - A deitei sobre meu peito.

Luan: Dorme mais um pouco, vamos no hospital mais logo.

Mel: Não. - falou rápido - Não quero hospital Rafa, por favor. Isto já passa, foi só má disposição.

Luan: Tá, mas se persistir eu te levo. - disse firme e ela assentiu voltando a dormir.



Boa tarde amores! O nosso casal voltou ás boas! Luan foi atrás e confessou o medo que o consumia e que lhe faz ser ciumento. E a Mel surpreendeu o Rafa ahah gostaram da fantasia deste casal? kkkkk Mel enjoou, será que está doente? E esse dia que está só começando, o que rolará? Beijocas e Bom Domingo <3

8 comentários:

  1. Eu to morrendo de curiosidade, o que será que a Mel tem? Por favor, continua mulherr.
    Duda

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O que será amor? Saudade sua menina kkkk beijos !

      Eliminar
  2. Aeeee nosso casal voltou, e sem deixar o fogo acabar!! Hehee!! Eu já sei o que a Melzinha tem!! Pelo menos acho... hehehehe!!! Arrazou Fafa!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não deixe o fogo morrer kkkkkk Logo mais saberemos kkkk Beijos Sofs !

      Eliminar
  3. Viu só? Eu sabia que Luan não ia perder tempo e iria atrás dela.
    O que o Luan tem de ciumento a Melissa tem de orgulhosa. Mas mesmo assim eles são dois fofos *_*
    Eu sabia que ia dar em coisa boa kkkkkkkkk
    Será que ela vai ao hospital ver esses enjoos e dores de cabeça...? Hm... que será??? rsrsrs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu disse que você andava lendo meus próximos capítulos já kkkkkk adivinhou mulher !
      Né, eles são tão iguais no ciúme e no orgulho que até chega a ser engraçado kkkk
      Será que vai? Acho que sim kkkk

      Eliminar
  4. Eeeeeeita. Leva logo essa muié pro hospital, filho num pode ser, será o que é em

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Porque não pode ser filho amiga? Pode sim kkkk Mas logo mais saberemos ahah

      Eliminar