domingo, 29 de março de 2015

136. Um passo atrás

Luan: Daniela o que você está fazendo aqui? 

Daniela: O Sorocaba me falou que você queria meu contato, como não recebi nenhuma ligação decidi vir aqui, acho que temos muito que falar. 

Luan: Muito? A gente não tem nada pra falar. 

Mel: Claro que têm, afinal eu interrompi a vossa noite né? - disse irónica. 

Daniela: Não aconteceu nada nessa noite, nem iria acontecer. Não que eu não quisesse mas... - deixou a ideia no ar e respirei fundo antes de partir pra cima dela. - Vai me deixar entrar? - olhou a criança e virei costas seguindo para a cozinha.


Luan veio atrás com ela e podia sentir pela sua respiração pesada que ele estava nervoso. Acenei para que se sentassem. 


Mel: Pode falar. - cruzei os braços esperando. 

Daniela: Luan você lembra do caso que teve com uma ex-repórter do Amaury Jr.? - semicerrei os olhos não entendendo onde ela queria chegar. 

Luan: O que você tem a ver com isso? 

Daniela: Lembra dela? Da Denise? 

Luan: Fala logo o que você veio aqui fazer. - disse rude. 

Daniela: Eu sou irmã dela. - revelou e percebi tudo. 

Mel: Foi você que me mandou as mensagens avisando que o Luan iria sair naquela noite né? Você armou tudo para que eu fosse lá e pensasse coisas erradas. - esbracejei e ela deu um sorrisinho de canto. 

Daniela: Fui eu sim, e saiu tudo melhor que pensava, o acidente não estava nos meus planos mas você se encarregou disso muito bem. 

Mel: Eu vou desfazer a sua cara sua vagabunda. - pisei fundo indo pra cima dela mas Luan me parou. - Me larga, cê não ouviu o que ela disse? 

Luan: Ouvi e sei que ainda não acabou por aqui. Guarda sua raiva para outro momento. - me avisou e me soltei dele brava. - Eu sabia que você era parecida a alguém e pensei na Denise imediatamente mas não sabia que vocês realmente eram irmãs. - falou indignado. 

Daniela: A gente é, e eu sei de tudo que aconteceu com vocês. 

Luan: Tá, mas... - incentivou para que ela prosseguisse. 

Daniela: Mas acontece que há mais de 5 anos atrás vocês estavam juntos e a minha irmã engravidou. - Fiquei paralisada não acreditando no que estava por vir. Senti os olhos de Luan se arregalarem e dirigem-se para o menino que estava tímido brincando com as suas mãos. - O Murilo é seu filho Luan. - falou por fim e me virei para o balcão bebendo um pouco de água enquanto meus olhos se encheram de lágrimas.

Luan: Não pode ser, não pode. - falou não acreditando.

Daniela: Pois acredite que é.

Luan: A Denise tomava remédio, e a gente sempre se prevenia, impossível.

Daniela: Quem te garante que ela tomava o remédio? Alguma vez ela tomou perto de você? - falou óbvia e me virei para ver aquela cena. Luan passava as mãos na cabeça sem saber o que fazer.

Mel: E o que você quer? - me meti.

Daniela: Esta criança precisa de um pai, já que a mãe está presa por vossa culpa.

Mel: Se ela está presa por bons motivos os juízes saberiam que ela tinha um filho. - pensei - Porque eles nunca falaram disso?

Daniela: Ele está registrado como filho da minha mãe, porque a Denise sabia que se algo acontecesse ele seria levado para adoção.

Luan: Mel eu... - fez uma pausa procurando as palavras certas.

Mel: Cala a boca, não fala nada Luan. - falei fria e ele me olhou desesperado. - Me dá o seu contato, eu quero a prova em papel.

Daniela: Cla-claro. - gaguejou - Quando você quiser me diz que eu marco na minha clínica.

Mel: Você tem uma clínica?

Daniela: Sou enfermeira apenas.

Mel: Pode ficar tranquila, que a gente não vai precisar dos seus serviços, eu mesma cuidarei disso no hospital da minha confiança.

Daniela: Eu poderia agilizar o processo. - falou convincente mas não cairia na dela.

Mel: Não, obrigada. Agora dá o vaza daqui.

Daniela: Não vai deixar nem o Murilo abraçar o pai? - a olhei enojada.

Mel: Não, enquanto não tiver a certeza, o Luan apenas é pai da Alice, do Breno e da Nicole.


Ela deu meia volta e saiu dali a passos largos. Luan estava sentado com os braços segurando o seu rosto. A gente não estava junto quando eles se relacionavam, e se o menino fosse mesmo filho dele não seria abandonado com certeza, Luan e muito menos eu não admitiríamos isso. Bebi mais um pouco de água e me virei saindo.


Luan: Espera. - me chamou choramingando e parei onde estava de costas para ele - Eu não sei nem o que te falar. Não esperava por isso.

Mel: Não fala nada. Vê se coloca um sorriso no rosto e volta pra festa, hoje é o seu dia e a galera está esperando.

Luan: Me diz o que você está pensando por favor. - ouvi a cadeira se arrastar e ele se aproximar de mim.

Mel: Não sei, por um lado estou aliviada por saber que não aconteceu nada naquela noite e que fomos mais uma vez peças de um jogo armado por aquelas víboras. Mas por outro, tenho medo de que realmente o menino seja seu filho. Por mais que ele mereça ter um pai como você, eu não sei se vou saber lidar com um filho seu e da Denise aqui em casa. - derramei algumas lágrimas e as limpei rapidamente.

Luan: Eu também estou com medo. Mas só você consegue me dar força para enfrentar tudo isso, não se afasta de mim outra vez Mel. - implorou e meu coração apertou.

Mel: Não sei Luan.

Luan: E se a gente tivesse aquela conversa que você falou que teríamos mais tarde? - sugeriu.

Mel: Eu não quero conversar, esta situação bagunçou novamente minha cabeça.

Luan: E o que você já tinha como certo que me iria falar?

Mel: Eu iria dar uma nova chance pra gente, dizer que nunca deixei de confiar em você e que apenas eu não estava querendo ver a realidade porque estava magoada demais para aceitar que você seria incapaz de me trair. - ele suspirou aliviado e se colou atrás de mim.

Luan: Você não imagina o quanto essas palavras me fazem feliz.

Mel: Mas agora eu já não sei mais nada. - me virei para ele e mais lágrimas se derramaram, ele me olhou perdido. - Deixa a gente fazer o exame e depois conversamos.

Luan: Está me pedindo mais um tempo? - perguntou incrédulo e assenti saindo dali para o nosso quarto.


Fiquei na varanda pensando em tudo enquanto chorava baixinho. Por ali pude ver Luan chegando perto da galera e se sentando ao lado das cadeirinhas dos gémeos. Não o vi falar com ninguém. Quando me recompus desci e chamei Alice para que ela comesse algo mais saudável do que doces.


Lara: Está tudo bem amiga?

Mel: Vai ficar.

Lara: Se precisar de conversar me chama tá?

Mel: Pode deixar. - lhe dei um meio sorriso.

Gabi: Gata da minha vida quando vamos fazer a última surpresa da noite?

Mel: Daqui a pouco, deixa eu terminar de alimentar a Alice e depois os gémeos.

Gabi: Nossa, quanta animação. - falou com sarcasmo e a fuzilei - Está com falta é?

Mel: Não fala besteira. - falei impaciente.

Gabi: Não está aqui quem falou. -levantou as mãos se rendendo - Mas sabe que esses amigos do Luan são bem gatinhos e divertidos?

Mel: E comprometidos e você sabe disso. - a adverti.

Lara: Nem todos. - riu olhando o Marco que batia papo com Rafael.

Mel: Nossa Lara você é mais casamenteira do que eu. - ri.

Alice: Tamém quelo casar. - saiu com essa e todas rimos.

Mel: Seu pai que te ouça, capaz de ter um treco.

Alice: Papai vai deixar mamãe, só quando ele der odem. - falou sapeca e rimos mais ainda.

Gabi: Alice cê quer ajudar a tia Gabi a conquistar um gatinho.

Mel: Não vai meter minha filha nisso sua safada.

Alice: Eu quelo, gatos são fofinhos. - disse ingénua.

Gabi: Então vem cá. - a pegou pela mão - Vai chamar o amigo do seu pai, o Marco. Diz que tem coisa boa esperando perto da piscina. - Alice não entendeu mas assentiu indo ter com Marco.

Mel: Eu não sei que te faça Gabi. - rimos. - Deixa ver os meus meninos.

Lara: Vou com você. - se levantou junto comigo.


Luan já não estava perto deles e agora bebia uma cerveja enquanto conversava a sós com seu pai, talvez pedindo conselhos. Os bebés só comiam e dormiam, e se fossem como Alice não dariam trabalho nenhum. Fiquei conversando com as mulheres por algum tempo até ver Gabi voltar com Marco da parte da piscina. O seu sorriso não escondia que tinha feito safadeza e eu estava pra morrer com essa guria. Lara também topo e abanou a cabeça segurando o riso.


Luan: Marquinhos e Douglas venham cá. - ouvi o chamar pelos meninos e se dirigirem para perto da gente. - Lara, Gabi, eu e Mel.  - me olhou e assenti para que ele prosseguisse - Queremos anunciar que vocês serão os padrinhos dos nossos gémeos. Agora se decidam entre vocês quem será par de quem e padrinho de quem.

Lara: Ai que tudo, obrigado Lu, obrigado Mel. - nos abraçou.

Gabi: Eu quero o Breno. - falou imediatamente. - Que é? - indagou perante o nosso olhar surpreso.

Mel: Nada, só esperávamos que fossem ter uma conversa democrática. - ri.

Luan: Você não se importa de ficar com a Nic Larinha?

Lara: Claro que não. - sorriu.

Marquinhos: Bem, já que as muiés já decidiram agora é a nossa vez. - se viraram de costas e os vi cochichar.

Douglas: Eu fico com a Nic também e o Marquinhos com o Breno.

Luan: Obrigado irmãos. - bateu no ombro dos amigos.


Gabi piscou o olho e percebi que era o momento certo para colocar a última ideia em prática. Saí de fininho com Alice e fui na sala dos fundos buscar o carrinho que tinha o bolo de aniversário de Luan. Acendi as velas e quando estava chegando na área externa apaguei as luzes fazendo a maioria do pessoal se assustar mas logo perceberam quando viram o bolo entrar e todos cantarem "Parabéns". Luan estava parado no meio de todo o mundo nos olhando emocionado e mesmo que aquele aniversário não tenha sido dos melhores, eu tentei de tudo para que ele não esquecesse as partes felizes.



Boa dia e boa tarde! Primeiro de hoje, logo tem mais. Aguardem. Era a Daniela com uma notícia bombástica, a Camila sabia que vinha bomba ahah Será que o exame vai dar positivo? E o que a Mel fará já que não sabe se lidará com isso? Nosso casal estava bem mas voltou a se afastar. Gabi sendo saidinha e levando a Alice junto ahahah E este momento final? Fofo né? Comentem princesinhas <3 Beijos. 

12 comentários:

  1. QUE CAPÍTULO BABADOOOOOOOOO. Eu acho que esse menino não é do Luan, eu acho que eu no lugar da Mel não aceitaria o menino na minha casa D:

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A Mel mesmo não sabendo como isso será não quer deixar o menino nas mãos de víboras ne kkkk

      Eliminar
  2. Essa Daniela nojenta como a irmã, logo agora que eles estavam se acertando :( Espero que dê tudo certo e que esse exame dê negativo. A inocência da Alice é linda demais *-* kkkk " eu amo gatinhos " kkkk Ooonw. Mel mesmo magoada ainda continuou com as surpresas, o muié forte e fofa. Espero que fique tdo bem. Hoje tem mais né???? ( comentei duas vezes porq deu uma doida e eu não consegui continuar escrevendo no primeiro comentário )

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A Alice é um amor kkkkk mas o Luan que não a ouça kkkk
      Tem sim amiga, daqui a pouco tem mais *.* (sei como isso é, o celular trava kkkk)

      Eliminar
  3. Essa Daniela vale nada, espero que dê tudo certo e mesmo que o exame for positivo, tenho certeza que a Mel será uma ótima madrasta!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sai à irmã ! ahah Né? Ela será, caso dê positivo !

      Eliminar
  4. Para com isso, eu louca pro Luan para de sofrer você faz isso. Não quero que ele seja pai de um filho dessa guria :@ AFF credo. Chega de briga pelo amor de Deus :( :( quero meu casal de volta sem filho se repórter sem irmã

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem tudo são flores ahahah Logo mais eles voltam, aguarda ;)

      Eliminar
  5. Sabia que tinha bomba. Kkk Mas algo me diz que essa história tá estranha. "Casualmente" essa irmã é enfermeira e indicou uma clínica? Mel não deve confiar!
    E pro Luan deve ser horrível essa incerteza se é ou não pai do menino.
    As amigas da Mel são fogo rs
    Esse aniversário do Luan foi cheio de emoções. Aguenta, coraçãoooo! kkkkk

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahahahah você sabia mesmo ahah Ela pareceu desconfiar ao contrário do Luan que nem sabia que fazer ahah
      Tadinho, não consegue ficar tranquilo ahah
      São fogo mesmo, que nem a Mel e o Lu ahah

      Eliminar
  6. A Daniela deixou nítido que estava mentindo. Quando tudo estava se resolvendo, tinha que surgir alguém pra atrapalhar. Tem mais hoje?

    ResponderEliminar